Remuneração Condigna para administradores: O que é e Como Exigir a Sua

Quem não quer receber muito bem pelo serviço que faz? O artigo de hoje vai falar sobre remuneração condigna.

E de como receber bem por um trabalho prestado é um dever e não um direito do administrador.

Isso mesmo, o administrador tem o dever de receber bem.

Pelo menos é isso que diz o artigo 6º do Código de Ética dos Administradores.

O artigo 6º do Código de Ética dos Administradores

Art. 6º É dever do Profissional de Administração requerer remuneração condigna na forma do presente código, evitando o aviltamento da categoria profissional.

O que é uma Remuneração Condigna?

Talvez tenha sido a primeira vez que você ouve esse termo.

Mas, com certeza, mesmo sem saber o significado, você já buscou por uma remuneração condiga.

O que o artigo 6º do CEPA quer dizer é que todo administrador deve exigir uma remuneração justa, adequada e merecida.

Mas, o que seria uma remuneração justa?

Seria uma remuneração condizente com o serviço realizado.

E como merecida compreendemos, o recebimento de um valor pago por um serviço efetivamente realizado.

Ou seja, o administrador tem a obrigação de exigir que lhe seja pago um valor de justa proporção ao grau de dificuldade, volume de trabalho ou necessidade de especialidade que o serviço a ser executado exige.

Entretanto, também tem o dever de entregar um resultado condizente à remuneração recebida.

Portanto, tanto o empregador tem a responsabilidade de pagar um valor justo e adequado, quanto o administrador tem de entregar o serviço contratado, realizado de forma eficaz e eficiente.

Os elementos que serão levados em consideração para se definir o valor do salário/honorário estão descritos no artigo 5º do CEPA 2018.

O interessante, é observarmos que a remuneração condigna não está citada como um direito do administrador, mas, como um dever.

Ou seja, o administrador tem que exigir essa remuneração justa, adequada e merecida.

Ele não pode aceitar trabalhar por um valor baixo e injusto.

Da prostituição da profissão

A parte final do artigo 6º do CEPA diz que exigir uma remuneração condigna irá evitar o aviltamento da categoria profissional.

Mas, o que ele quis dizer com isso?

Aviltamento aqui, tem o significado de rebaixamento moral, humilhação, vexame.

O artigo 6º está dizendo que caso um administrador aceite receber uma remuneração abaixo da remuneração de mercado, ele estará abrindo a porta para um rebaixamento de toda a categoria profissional.

Realmente, imagine, se começasse a haver vários administradores pedindo valores baixos em troca de seus serviços.

Isso impactaria o mercado com o passar do tempo.

E consequentemente, o valor da mão de obra do administrador sofreria uma desvalorização.

Além de trabalhar muito para ganhar pouco, esse administrador indiretamente prejudica toda a categoria.

Por isso o artigo 6º traz como um dever, a exigência de uma remuneração condigna ao trabalho prestado.

Espero que tenha gostado do artigo. Deixe seu comentário abaixo para que possamos melhorar cada vez mais.

Compartilhe em suas redes sociais e com seus amigos administradores. Produzimos conteúdo de qualidade voltado para nossa categoria profissional.

Leia também nosso artigo Tudo o que você precisa saber sobre o Código de Ética dos Administradores.

Até breve.

Posted in

Jadir Tosta Junior

Trabalhei por mais de 10 anos em grandes multinacionais como: Unilever, XEROX e VONDER. Atuo como Administrador concursado desde Novembro de 2011 em um órgão no Estado do Espirito Santo. Sou apaixonado por marketing digital e também por empreendedorismo, por isso, passo parte de minhas noites atuando como Consultor de Marketing de Digital/Inbound Marketing e Vendas pela internet e principalmente, fazendo algo que adoro: escrever aqui no blog.

2 comentários

  1. Cursos Online em 20 de abril de 2020 às 15:01

    Olá aqui é a Nathália Carvalho, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

Deixe um Comentário





Zelo E Eficiência No Desempenho De Cargo

Zelo E Eficiência No Desempenho De Cargo Ou Função Em Órgãos Representantes De Classe

Por Jadir Tosta Junior | 10 de junho de 2019

Zelo e eficiência no desempenho de cargo ou função em órgãos representantes de classe de Administradores está descrito no inciso 3 do artigo 10 do Código de Ética de forma bem clara. Segundo traz este inciso, cabe ao administrador: “aceitar  e  desempenhar,  com  zelo  e  eficiência,  quaisquer  cargos  ou  funções,  nas entidades de classe, justificando…

deliberações dos conselhos II

Deliberações dos Conselhos de Administração

Por Jadir Tosta Junior | 10 de junho de 2019

Você sabia que as deliberações dos Conselhos de Administração são de grande importância dentro de qualquer empresa? Isso mesmo! Elas podem determinar uma série de ações e influenciar diretamente no planejamento de um empreendimento. Continue lendo esse post e descubra mais sobre o que é um Conselho de Administração e por que você deve aceitar…

A Administração Como Ciência e Profissão

Por Jadir Tosta Junior | 10 de junho de 2019

Tratar a administração como ciência e buscar constantemente o seu aperfeiçoamento, bem como o da profissão é fundamental para o desenvolvimento dessa área. Tanto que isso está descrito no inciso quatro do artigo 10 do código de ética. O que diz o inciso 4 do artigo 10 do Código de Ética dos Administradores: O profissional…

consideração, apreço e respeito mútuo

Consideração, apreço e respeito mútuo entre administradores

Por Jadir Tosta Junior | 9 de junho de 2019

Apesar de ser muito discutidos em conversas sobre relacionamentos afetivos, consideração, apreço e respeito mútuo também são abordados no Código de Ética dos Administradores. Na verdade, são citados como deveres especiais do administrador em relação aos colegas. O artigo 7º do CEPA  CAPÍTULO VDOS DEVERES ESPECIAIS EM RELAÇÃO AOS COLEGAS Art. 7° O Profissional de…

obrigações dos administradores

Obrigações dos administradores

Por Jadir Tosta Junior | 6 de junho de 2019

Você sabia que as obrigações dos administradores não se destinam apenas ao seu local de trabalho? Esses profissionais também devem cumprir com suas obrigações junto as entidades de classe. Não é à toa que essa orientação está presente no inciso 5 do artigo 10 do Código de Ética dos Administradores. O que diz o inciso…

Iniciativas e movimentos em defesa da classe de administradores

Por Jadir Tosta Junior | 5 de junho de 2019

Você sabia que apoiar iniciativas e movimentos em defesa da classe de administradores não é uma opção, mas um dever de qualquer profissional da administração? Pelo menos é o que traz o inciso II do artigo 10. O inciso II do artigo 10º do Código de Ética dos Administradores CAPÍTULO VI DOS DEVERES ESPECIAIS EM…